Pai com 30 filhos e 430 netos quer mais

Ao dirigir por uma rua cheia de poeira e buracos no sul de Gaza para conhecer um dos amantes mais férteis do território, nós nos perdemos. Paramos para perguntar o caminho certo.

“Você conhece a casa de Abu Talal?”, eu gritei para fora da janela do carro para um jovem menino na beira da estrada.

“Sim, ele é meu avô”, respondeu o garoto.

Você pode estar pensando que esta foi uma grande coincidência – até saber que Abu Talal al-Najar, de 82 anos, tem mais de 430 netos.

Ele também tem 30 filhos e viveu com 11 mulheres diferentes ao longo dos anos. Atualmente, ele tem apenas quatro.

Uma lenda

A lei em Gaza, assim como a lei religiosa Sharia estipulada pelo Corão, diz que o número máximo de mulheres que um homem pode ter ao mesmo tempo é quatro.

Porém, é bastante incomum os homens de Gaza terem mais de uma mulher.

Chegando a sua casa, uma estrutura semi-acabada próxima à cidade de Khan Younis, encontramos Abu Talal ajoelhado no canto do quintal, virado para o leste e rezando.

Ele se curvou, colocando sua testa no chão, seus braços esticados no tradicional ritual – ainda flexível mesmo aos 82 anos.

Após vários minutos ele se levantou para nos cumprimentar, uma figura robusta, parecida com um touro, com um largo sorriso e um aperto de mão firme.

Abu Talal é uma espécie de lenda no sul de Gaza. Com seu monte de filhos (outros 11 morreram ao longo dos anos) ele criou uma das maiores famílias da faixa.

Um ‘hobby’

“Eu próprio era filho único”, ele me contou. “Então eu queria uma família grande – além disso, acabou simplesmente virando um hobby”, ele brinca.

O filho mais novo do octogenário tem apenas dois anos de idade.

Com a ajuda de alguns de seus netos, ele consegue se lembrar dos nomes dos filhos que sobreviveram, 17 meninas e 13 meninos.

“Toda vez que uma criança nasce nesta família nós sacrificamos uma cabra para comemorar”, disse Abu Talal.

Más notícias se você é uma cabra em Gaza, eu sugiro.

A população de Gaza está crescendo a uma taxa anual de 5%. Cerca de 1,5 milhão de pessoas vive espremida em uma faixa de terra de 40 quilômetros de comprimento por 12 de largura.

Muitas pessoas vivem na pobreza, com índices de desemprego por volta de 40%, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Abu Talal não se preocupa em trazer crianças a um mundo como este?

“Não, porque se eu perder 200 dos meus netos, eu ainda vou ter outros 200.”

Luta palestina

Pelo menos cinco integrantes de sua família foram mortos no último grande conflito com Israel, em janeiro do ano passado, em que a ONU estima que cerca de 1,4 mil palestinos e 13 israelenses foram mortos.

Abu Talal também perdeu 10 integrantes da família durante o conflito entre o Fatah e o Hamas em 2007.

O movimento islâmico Hamas assumiu o controle da Faixa de Gaza após expulsar seus rivais seculares, o Fatah, do território. Antes disso, o Hamas havia vencido as eleições parlamentares, realizadas em 2006.

Abu Talal nasceu em Gaza em 1928 durante o Mandato Britânico da Palestina.

“Os britânicos eram ruins. Os israelenses eram piores, mas o maior perigo para os meus filhos agora é o desentendimento contínuo entre o Fatah e o Hamas – palestinos lutando entre si”, diz Abu Talal.

Ele teve 11 mulheres durante sua vida.

Algumas delas morreram e alguns casamentos terminaram em divórcio.

Sua mulher atual mais jovem é cerca de 50 anos mais nova do que ele.

Perguntado se o pai de 30 encerrou seus trabalhos, ele ri: “Eu ainda acho que conseguiria fazer outros 10 a 15 filhos.”

Autor: Jon Donnison

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s