EDUKATORS

Três jovens radicais enfrentam um homem mais velho que deixou seus ideais para traz há muito tempo neste filme Austríaco. Jan Daniel Brühl) e Peter (Stipe Erceg) são amigos ativistas políticos de esquerda que tem suas próprias ideias de como atacar seus alvos em nome da justiça econômica. Jan e Peter gostam de entrar nas casa de pessoas ricas e desarrumar seus móveis de uma maneira totalmente inusitada, parecendo esculturas mas eles não roubam nada e deixam para traz um cartão dizendo “The Edukators” junto dos móveis rearrumados de sua feng-shui radical de ser. Eles ficam satisfeitos e acreditam que sua “arte” vai ensinar suas vítimas uma lição sobre futilidade e riqueza acumulada desnecessariamente. A namorada de Peter, Julie (Julia Jentsch) que perdeu a casa onde morava devido a sucessivos atrasos no pagamento do aluguel e afogada em uma divida depois de bater em um Mercedes causando perda total no carro luxuoso, se muda para a casa dos dois amigos e acaba juntando-se com eles nas suas missões periódicas. Quando Peter vai viajar para Espanha, Julie acompanha Jan numa de suas saídas esporádicas para vigiar uma das casas que eles estão se preparando para “atacar”. Julie então percebe que está perto da casa de Hardenberg (Burghart Klaussner), o homem bem sucedido dono do Mercedes que Julie bateu e deve muito dinheiro. Julie pede a Jan que eles invadam a casa de Hardenberg no estilo “Edukators”. Eles concordam pois a casa está na lista deles e o alarme pode ser desativado pelo sistema pessoal de hacking que eles possuem. Mas Julie esquece o celular dentro da casa e eles tem que voltar sem que Peter saiba, já que ele está de volta da Espanha. Quando eles voltam e estão para sair da casa com o celular na mão encontram Hardenberg chegando de viagem. Depois disso tudo fica muito mais interessante e seria uma pena eu contar o que acontece.

O filme é baseado em ideais e práticas que deveriam ser mais feitas nos dias de hoje que parece que as pessoas estão conformadas ou hipinotizadas pelas mensagens subliminares e pela força de atração midiática. É um filme para mexer com o brio daqueles que não estão satisfeitos com o sistema mas não sabe o que fazer para pelo menos balançá-lo em pouco. É como fazer um filme com os diretores sendo os idealizadores do site ‘Adbusters’.

O mais interessante do filme são as ideias anticapitalistas e revolucionárias que os dois mostram. Eles não só possuem estas ideias como também fazem algo muito original a respeito. Um filme altamente recomendado para aqueles que se encontram entediados com tudo e não sabem mais o que fazer para se distraírem. O filme levanta questões importantes sobre consumismo e este capitalismo desenfreado que parece um trem bala sem rumo. ‘Die fetten Jahre sind vorbei’ foi mostrado no Festival de Cannes de 2004.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s