MAEDA&MEDIA

Colocado no pódio das ’21 pessoas mais importantes do século 21′ pela revista Esquire pela sua contribuição para a cultura visual contemporânea, John Maeda tem como missão proporcionar uma relação fidedigna entre ciência da computação e as artes gráficas.

john-maeda-2.jpg

Com sua fixação pelo poder artístico único e incomparável que as mais diversas linguagens de programação podem proporcionar ao ‘artista’ e sua convicção substancial e realística de que o computador não é só uma ferramenta mas um poderoso meio de criação artística que pode ser usado de maneira alternativa, não só seguindo parâmetros preestabelecidos por softwares, mas por linhas de código que podem proporcionar uma plasticidade final sem precedentes, altamente criativa.

meda capa.jpg

John Maeda produziu e vem produzindo uma linguagem artística única, rica e visualmente excitante que está situada na fronteira plástica entre a pintura abstrata, artes gráficas e a ‘escultura’ feita a mão através da codificação e manipulação de comandos disponíveis pelo computador, sem tocar em qualquer material senão o teclado que, no caso, seria a ponte entre sua imaginação visual e a produção artística.

maeda10.jpg

As implicações práticas de sue trabalho são, de alguma forma, revolucionárias, mesmo nos dias de hoje, com toda a tecnologia a disposição de qualquer pessoa com o real e verdadeiro interesse em artes visuais e multimídia. Maeda identificou a magnitude da diversidade de maneiras que uma peça pode ser finalizada através de processos que vão além de meras técnicas apuradas de algum meio ou de outro. Ele trouxe à tona as infinitas maneiras que o impulso criativo humano pode ser capturado pelas mais avançadas tecnologias disponíveis e outras que podem ser simplesmente criadas por pessoas interessadas em experimentar, pesquisar, buscar novas e intrigantes maneiras plásticas de visualizar suas ideias.

letters.jpg

Uma exploração de ideias, formas gráficas e uma vasta experiência e experimentação que levou praticamente uma década para ser finalmente ‘controlada’, coletada no livro ‘Maeda@Media’ é a primeira publicação que apresenta a infinita produção artística de John Maeda. Este livro revela e direciona os holofotes para a filosofia e prática por trás de sua experiência. Nos coloca no ponto de início de sua infância como filho de um artesão, que fazia Tofu até seus estudos em computação no Massachusetts Institute of Technology, o seu descobrimento, importantíssimo para sua carreira, do Designer americano Paul Rand que o fez voltar para suas raízes e estudar arte no Japão.

Paul-Rand_19.jpg