FOME DE QUE?!

A fome não é só fome de pão. Há também muita fome de abraço. Este é um mundo esfomeado de pão e abraço. E não seremos humanos, nem deveras democráticos, se não formos capazes de criar um mundo em que não haja fome nem de pão, nem de abraço.

EDUARDO GALEANO

Anúncios

LICHNEROWICZ

Nossa Universidade atual forma, pelo mundo afora, uma proporção demasiado grande de especialistas em disciplinas predeterminadas, portanto artificialmente delimitadas, enquanto uma grande parte das atividades sociais, como o próprio desenvolvimento da ciência, exige homens capazes de um ângulo de visão muito mais amplo e, ao mesmo tempo, de um enfoque dos problemas em profundidade, além de novos progressos que transgridam as fronteiras históricas das disciplinas.

LICHNEROWICZ

PERGUNTAR

O movimento de buscar transformar-se naquilo que você é vai levá-lo ao seu encontro.

Buscar no exterior aquilo que você pensa que quer ser, atraído pelos apelos midiáticos que exploram seus sentidos e incutem ideias surreais de padrões individuais aos quais somos ‘obrigados’ a seguir, nos transformam em robôs, programados para replicar, repetir e agir de uma maneira já estabelecida. Isto provoca uma total alienação individual, destrói a personalidade, confunde a mente, elimina o poder de decisão, o questionamento e transforma a sociedade em mercadoria de consumo, formada por bonecos.

A simplicidade só pode existir quando o EU está ausente. O ego proíbe a liberdade de movimento evolutivo, estagnando o indivíduo, tornado-o mais suscetível a aceitar qualquer coisa que lhe é apresentado. Crenças acorrentam o fluir do pensamento que vai transformar, moldar a personalidade através da inquietação, da dúvida, do questionamento, da arte do pensar. Uma pessoa que não questiona, não elabora perguntas relevantes, sempre será um alvo fácil para as corporações. Estes não passarão de pessoas moldadas e programadas para consumir.

Quando há o movimento, o ser começa a se formar num processo contínuo, eterno. O que realmente importa são as perguntas e não as respostas. Aprenda a duvidar, questionar. Se de a chance de sentir incomodado e, principalmente faça alguma coisa para melhorar a situação.

Assim, indivíduos serão seres humanos e não marionetes.